Por Nova Portugalidade
Posted: Updated:
0 Comments
Há quatro anos, a Portugalidade saía da sombra
Golo de Éder, Euro 2016: da esquerda para a direita, o Porto, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Timor Leste, Guiné Bissau, Macau, Brasil, Angola, Moçambique e Lisboa. Se a “Portugalidade é mito”, se Portugal não é diferente, se não há qualquer coisa que nos irmana e se estes povos, da Amazónia a Timor, não se sentem parte de algo comum, que mistério foi este que pôs o mundo inteiro a gritar e a chorar por Portugal? Em 2016 a verdade saiu à rua entre bandeiras e hinos. Mamadou não gosta. O Bloco não gosta. Joacine diz que é mentira. A realidade calou-os. Porque a Portugalidade existe, não é mito nem invenção, é passado e é futuro.
Related Posts

Houve colónias, e desde quando? Uma das pechas demagógicas e inquinadas de ideologia que mais...

Não, os portugueses não são europeus. Os portugueses são da Portugalidade Portugal não é nação...

2020 não é apenas um novo ano. É a abertura de uma nova década, a terceira deste milénio. O...

Leave a Reply